“Todo menino de 11 anos merece um tio Charlie”

A adaptação do livro de memórias BAR DOCE LAR de JR Moehringer para o streaming é cravejado de fortes doses de nostalgia e uma performance surpreendente de Ben Affleck.

Por @blogdamnq

Um bar seria o último lugar onde você educaria seu filho, certo? Não se você tivesse um irmão como o Charlie, personagem de Ben Affleck em The Tender Bar ( 2021 — traduzido para Bar Doce Lar).

É o oitavo filme de George Clooney como diretor e está disponível no catálogo da Amazon Prime Video.

O tio Charlie é uma pessoa que todos nós gostaríamos de ter em nossas vidas. Alguém que nos mostrasse a luz da sabedoria quando não tínhamos ideia do que fazer com os dilemas na adolescência.

O filme é baseado nas memórias de JR Moehringer, jornalista e escritor americano, vencedor do prêmio Prêmio Pulitzer de 2000, e personagem principal desta história em que conta como e por que se tornou um escritor.

Breve sinopse de Bar Doce Lar

Ambientado no início dos anos 1970 em Long Island,  a história abre com um menino chamado JR (Daniel Ranieri) em um carro com a mãe, enquanto ela dirige para a casa do avô.

JR é criado por uma mãe solteira que sofreu violência doméstica. Ela acredita que, apesar das dificuldades, o filho terá um futuro brilhante. Seu otimismo ajuda JR a ver as coisas de forma diferente na casa.

Ele gosta muito do tio Charlie, dono de um bar chamado The Dickens (em referência ao escritor Charles Dickens).

Quando a família descobre que o jovem JR tem talento para escrever, o tio Charlie o leva para uma sala cheia de livros e sugere que ele leia tudo o que puder.

Tio Charlie também compartilha sua sabedoria que gosta de chamar de ‘ciência masculina’.

Exemplo:

__ Por que você fica doente todo sábado de manhã, tio Charlie?

__ Eu não estou doente, é sábado de manhã, é isso que acontece com os homens num sábado de manhã… — responde, de ressaca.

Sei que isso parece péssimo, mas, acredite, tio Charlie ensina o que é certo ao garoto de um jeito bem espontâneo, sem brigas ou julgamentos.

A verdadeira história por trás de Bar Doce Lar

No filme vemos como um bar acaba se tornando a segunda casa de JR, um menino que fica sob a tutela do tio Charlie. Ali, um grupo de frequentadores se torna as principais referências de JR.

As memórias assinadas Moehringer, autor do livro, começam quando ele tinha oito anos, em 1974.

O pai, um DJ chamado Johnny Michael, abandonou sua mãe quando ele ainda era bebê e, segundo conta, o escritor conheceu vários “pais” ao longo da vida.

Entre eles estavam seu tio e os clientes do bar, “o único lugar onde se sentia seguro” e se percebeu como membro de uma comunidade.

O bar Dickens estava localizado em Manhasset, Nova York. Sua casa, onde morava com a mãe e os avós, ficava a poucos passos do local. Como Moehring se lembra, sentava lá e tomava um refrigerante. Enquanto isso, sua mãe ficava tranquila, porque confiava no irmão.

Em Bar Doce Lar a história de JR Moehringer é contada até os 20 anos de idade, incluindo seus tempos de faculdade e até conseguir um emprego no New York Times, onde começaria sua carreira como jornalista. Recomendo o filme fortemente.

Além de Frete GRÁTIS ilimitado em milhões de produtos elegíveis, ao ser membro Prime você tem acesso a filmes, séries, músicas, eBooks, revistas, jogos e muito mais em uma única assinatura, por apenas R$ 9,90/mês. Assine agora mesmo!
.
Aviso: As páginas associadas ao Blog da Monique
contém links afiliados da Amazon e isso não afeta
o preço que você pagará no caso de realizar qualquer
compra por meio deles. É é um recurso de monetização para manter o blog no ar.

2 comentários em ““Todo menino de 11 anos merece um tio Charlie””

  1. Fiquei animada para conhecer essa história linda de uma vida real.
    Tu descreveste de forma excepcional!
    Beijo Meire querida.
    Estou sempre aqui te aplaudindo.👏♥️

    Curtir

Os comentários estão desativados.