Grávida pode usar?

Por @meire_md

Essa é uma das perguntas que mais recebo no Instagram.

A resposta não só exige um bom preâmbulo quanto pode mudar do dia para a noite.

Para avaliar a teratogenicidade de uma substância, ou seja, a capacidade dela causar uma má formação no nenê, ou descobrir o quão tóxica é, são adotadas pesquisas com animais ou com modelos alternativos (com embriões, por exemplo).

Em alguns casos a toxicidade para o feto só é descoberta depois que a substância já está no mercado há algum tempo.

Sobre os teratógenos

Os teratógenos são quaisquer agentes que, uma vez atingindo o embrião ou feto, podem causar algum problema estrutural ou funcional.  Importante lembrar que um contato X com eles não determina certeza de que o bebê terá algum tipo de problema.

Os teratógenos conhecidos podem ser divididos basicamente em quatro categorias de agentes:

  • físicos;
  • químicos;
  • biológicos;
  • intrínsecos.

Os físicos são, por exemplo, calor e radiação. É por causa deles que gestantes não devem frequentar saunas nem podem fazer radiografias nos primeiros meses de gravidez.

Os agentes biológicos são os “micróbios” que causam infecções diversas, com ou sem sintomas, como por exemplo o vírus da Rubéola e o Zika Vírus.

Os fatores intrínsecos são relativos à própria gestante, tais como a desnutrição, o diabetes e o hipotireoidismo.

Os agentes químicos são compostos variados, como alguns medicamentos, drogas lícitas e ilícitas,  sendo importante saber que um medicamento pode ser abortivo sem ser capaz de causar má formação no feto. São duas coisas bem diferentes.

Pesquisas em gestantes

Por motivos óbvios, gestantes são excluídas de pesquisas científicas que avaliam toxicidade de medicamentos e de cosméticos, por isso uma boa parte das respostas à pergunta “Grávida pode usar?” não existe ou só será encontrada depois que o produto estiver no mercado há alguns anos.

Quando ocorre alguma intercorrência importante com a gestação, a tendência da família é culpar algum medicamento ou algum cosmético. Os cosméticos sempre serão a causa menos provável.

Tudo que foi indicado por alguém passa a ser, na avaliação da família, a causa e é em parte por isso que gestantes são privadas de usar muitos cosméticos.

Defesas naturais

A pele humana conta com uma barreira que impede que a maior parte dos ingredientes não medicamentosos de uso tópico chegue ao nosso sangue (e consequentemente chegue até embrião ou feto), por isso que a maior parte dos cosméticos não aplicados na boca ou olhos são, via de regra, seguros para gestantes.

Além dessa barreira comum a todos, o feto é parcialmente protegido pela barreira placentária, que também funciona como um filtro para alguns agentes.

Conforme alguns estudos de farmacocinética/farmacodinâmica antigos, a tretinoína e a hidroquinona (que são medicamentos), poderiam atravessar as duas barreiras e chegar ao sangue de alguns indivíduos.

Medicamentos dermatológicos são entregues em quantidade suficiente para prejudicar o nenê? Atualmente ninguém sabe responder isso nem deve se atrever a fazê-lo. Gestantes não devem usar o que é expressamente não indicado, simples assim.

Parte do que sabemos que faz mal para gestantes humanas e seus bebês veio do uso inadvertido de um fármaco por uma grande quantidade de gestantes durante um período de tempo suficiente para suscitar dúvidas quanto a segurança e possibilitar que estudos retrospectivos (que avaliam o que já passou) fechem a relação entre uma coisa e outra.

Além de seguir os conselhos médicos, o melhor que uma gestante pode fazer é usar produtos que o tempo atestou como seguros,  produtos que não sejam expressamente contra-indicados para gestantes, produtos com segurança testada pelo fabricante (tipo produtos mamãe e bebê) e reduzir a rotina cosmética ao essencial.

Nada de querer ficar testando novidades, ok?

Que cosméticos eu usaria hoje se estivesse gestante?

Passei por essa experiência recentemente ao pensar em uma ‘cesta básica’ de cosméticos para uma das pessoas que mais amo no mundo (ela tem 26 anos), então aproveitei para revisar o post que já havia escrito para o Instagram e trazer o conteúdo aqui para o blog.

Comprei  para ela três dos produtos que estão na minha rotina e um que testei e gostei muito (não sei vocês, mas amo dar presentes inspirados nas coisas que eu uso e gosto; sempre nutro algum receio de presentear alguém com algo que eu própria não tenha verificado).

Escolhi a Água Micelar Tudo em 1 Garnier (400mL) por ter um preço muito melhor e performance parecida com a da Bioderma. Ela demaquila suavemente e pode ser usada na área dos olhos.

Quando necessário, a limpeza facial com água micelar pode ser seguida pelo uso de uma boa espuma facial, então escolhi a Gokujyun Face Wash Sabonete Hidratante Facial com Ácido Hialurônico (100g).

Para gestantes que costumam usar uma maquiagem mais resistente, usar um Cleansing Oil pode ser bem interessante. Eu gosto muito do da MAC, porém estou usando o da Hada Labo (mais em conta), que tem azeite de oliva e óleo de Jojoba.

Após ser removido com água ele deixa a pele ligeiramente pegajosa (sem repuxar), mas quando faço o segundo passo da dupla limpeza usando a espuma, todos os resíduos de maquiagem e óleo desaparecem.

Ela já vinha usando o Creme Nivea Soft para hidratar a pele facial, área dos olhos e pescoço e comprei para ela produto multifuncional que amo, o Shirojyun Premium Milk Hidratante Facial Clareador com Ácido Tranexâmico (140mL) mas acabei preferindo recomendar que ela deixasse para usá-lo apenas da metade da gestação para frente. Além de hidratar, o produto tem ações antioxidante e clareadora.

Obs.: A Espuma Facial da Dove Nutrium Moisture é mais barata que a da Hada Labo e tem excelente qualidade. A desvantagem dessa da Dove para uso pelas gestantes é que é um pouco mais perfumada.

Mamãe e bebê compartilhando alguns cosméticos

Para o corpo escolhi a Loção Hidratante Daily Balance Hidratação Intensa Johnson’s, uma das que testei antes de estacionar na minha favorita, a da Cetaphil. Preferi comprar a da Johnson’s por ter um custo menor e por ser voltada para o binômio mamãe-bebê, reduzindo o número de produtos para a dupla.

Ela gostou do produto porque quase não tem fragrância e me disse que usa também o Bio-Oil e o Nívea Q10.

Para os lábios não recomendo os balms da Nivea porque eles contém óleo de rícino. Uma boa pedida para  a gestante é hidratá-los com Hipoglós Transparente, o mesmo creme que poderá ser usado para evitar assaduras no bebê e rachaduras nos mamilos da  mamãe.

Higiene Corporal e Cabelos

Sugiro que você escolha sabonetes infantis para evitar enjoos com fragrâncias mais ativas.

Adoro o sabonete em barra Baby Johnson’s Original, porém a maior parte dos sabonetes pode ser usada por gestantes e o mesmo vale para shampoos e condicionadores.

Se eu estivesse grávida usaria exatamente o mesmo shampoo que atualmente uso com mais frequência, o Clear Sports Woman,  hidrataria os fios com a mesma Máscara da Pantene e usaria o mesmo creme para pentear da Pantene.

Eu só suspenderia temporariamente o meu shampoo da L’Oréal.

Proteção Solar para a Gestante

A gestação facilita a eclosão de um tipo particular de hiperpigmentação facial, o cloasma gravídico, o famoso melasma da gravidez.

Embora o cloasma frequentemente desapareça algum tempo após o parto, as mulheres com maior tendência genética ao melasma podem desenvolver a forma recalcitrante do transtorno, que não tem cura conhecida. Na minha família paterna ele é bem comum (aqui mostro como cuido do meu).

Escolher um protetor solar voltado para crianças, gosto muito dos da Mustela, protetores solares com filtros menos polêmicos, como os Bioré Milk, ou aqueles com alta concentração de filtros inorgânicos (óxido de zinco e dióxido de titânio), como o bastão Pink Cheeks 5km, fornece bastante segurança.

Importante ressaltar os protetores solares que existem no mercado brasileiro, via de regra, podem ser usados por gestantes.

Evite protetores que alegam efeitos adicionais além da proteção básica. Alguns podem conter ativos não pesquisados em gestantes, como ácidos com efeito esfoliante ou certos despigmentantes.

Maquiagem

Cobrir o protetor solar com um pó com cor de fórmula minimalista e boa cobertura, como o Studio Fix Powder da MAC, usar uma base de maquiagem sem tantos penduricalhos como as da Maybelline ou um BB Cream tipo o baratinho da L’Oréal, faz parte da estratégia para prevenir o cloasma gravídico.

Se você não gosta de maquiagem com cor, abuse de roupas com proteção solar, chapéus e sombrinhas.

E não esqueça de usar a suplementação vitamínica prescrita pelo seu ginecologista.

E a limpeza da casa?

A realidade da maior parte das gestantes é a dupla jornada, elas trabalham tanto fora de casa quanto em casa.

Manter uma rotina doméstica simples, eficaz e com menos esforço é fundamental.

Como sou a louca do Mop Spray (já comprei vários para dar de presente, minha priminha fez um vídeo, aqui), comprei um para ela dando a orientação para que limpe o piso do apartamento com desinfetante Veja Limão diluído na proporção de 5mL para a quantidade de água equivalente ao tamanho do frasco spray do Mop. Esse dispositivo evita movimentos que podem ser desconfortáveis para a gestante.

Se você passar o Mop na casa todos os dias praticamente elimina a necessidade de aspirar ou varrer frequentemente;  fica tudo sempre limpo, com odor mínimo de produto e de modo muito rápido.

Você pode manter uma microfibra (refil para Mop Spray Flash Limp) seca para remover o pó das coisas e uma para usar molhada. É super fácil de remover e recolocar  e  a microfibra pode ser lavada à máquina.

Cuidados Específicos

Se você está gestante e tem acne, melasma, rosácea ou outros problemas específicos, não se automedique, procure um médico dermatologista ou aconselhamentos com seu ginecologista.

Enquanto estiver gestante e amamentando, evite ficar testando produtos recém lançados.

O melhor cientista, considerando produtos para gestantes, é o tempo.

Um beijo!

– No post Top 10 Baratinhos que mais recompro tem dica de máscara de cílios e pó fixador. Vamos repetir: não é recomendado que gestantes usem balm labial da Nivea porque eles contém óleo de rícino, um ingrediente não recomendado para gestantes e que pode ser engolido durante o uso do produto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

Aviso: As páginas associadas ao Blog da Monique contém links afiliados da Amazon e isso não afeta o preço que você pagará no caso de realizar qualquer compra por meio deles. O Blog poderá receber uma pequena comissão pela venda.