Narcisismo Perverso, a patologia emocional que habita entre nós

Por blogdamonique 🐦

Não é fácil identificar alguém com transtorno de personalidade — principalmente se você é uma vítima dessa pessoa (ou a própria!).  Acontece que, independentemente de ser diagnosticado ou não, o portador da patologia sofre e, ao mesmo tempo, faz o inferno na vida do parceiro.

Isso pode trazer consequências graves para quem convive com ele, como: depressão, crises de ansiedade, síndrome do pânico ou, em casos mais extremos, suicídio.

Narcisistas são Sequestradores de Almas

No livro Sequestradores de Almas, da psicóloga Silvia Malamud, ela  conta que o narcisista “opera por meio de condutas altamente opressoras, que são tidas pela psicologia como um dos piores casos de perversão”.

A principal característica do portador é cultivar a grandiosidade a qualquer custo, seja na profissão, vida social ou pessoal. Para que esse objetivo se concretize ao infinito e além, ele ativa tudo o que julgar necessário sem dor ou culpa alguma. 

O narcisista age de forma sutil e constante por meio de ciclos: planta armadilhas que manipulam o outro emocionalmente sem que suas intenções sejam percebidas.

A boa imagem que conquista permite o abuso emocional camuflado. Sendo assim, a vítima vive uma constante montanha-russa de emoções.

Afinal, ele quer que ela foque nos problemas para deixá-la ansiosa, triste, com medo e também para que o comportamento duvidoso dele passe despercebido.

O que se passa na mente do narcisista?

De acordo com a psicóloga, o narcisista sobrevive quando consegue “quebrar” alguém, diminuindo quem está à sua volta, e, como é perverso, faz o impossível para que a vítima se corrompa no que acredita como sagrado e correto.

Ele exige a gratificação crescente de suas realizações com o passar do tempo. Ou seja, quando está no relacionamento, a situação vai se agravando cada vez mais, chegando a ter consequências insuportáveis para quem convive no mesmo teto. 

As relações interpessoais também são prejudicadas devido à falta de empatia, ao desrespeito aos outros, à exploração, ao sentimento de direito a tudo e à constante necessidade de atenção e bajulação. 

O narcisista está atento a tudo o tempo todo: é hipervigilante. No entanto, não está conectado com a realidade. Esconde a própria paranoia como pode e não confia em ninguém, pois acha que as pessoas fazem o mesmo.

É expert em machucar o outro e se proteger do mal que acredita que o outro poderia causar.

Quando seu ego frágil é ferido, é capaz das piores grosserias, mas depois encontra uma justificativa para se explicar. Então, o ciclo abusivo de conquista, ferimento emocional e reconquista se repete…

Existe tratamento para narcisistas?

Ainda de acordo com a autora de Sequestradores de Almas, não é possível tratar terapeuticamente essas pessoas por várias razões. A primeira de todas é que, na verdade, elas não estão buscando ajuda.

“Os narcisistas têm orgulho do que são e não reconhecem que há um problema. Os seus sistemas de crenças também estão bloqueados para enfrentar quaisquer tipos de críticas. Mesmo que, a princípio, pareçam aceitar, estão apenas dissimulando”, relata. 

Não funcionam bem em terapia porque têm dificuldade para assumir sua parcela de responsabilidade. Continuam atuando como manipuladores, o que resulta num material totalmente distorcido. Quando vão à terapia, só o fazem para dar aos parceiros a ilusão de que vão mudar. 

É por essas e por outras que Sequestradores de Almas vale a leitura. É um guia de sobrevivência com alertas, como: reconhecer se você é vítima, manipulação de verdades expostas por narcisistas, leis que devem ser assimiladas pelas vítimas etc.

Se você gostou deste artigo, leia também: A verdade sobre o serial killer na nova série Netflix e Psicopatas do nosso dia a dia.

Saraiva oferece promoção de livros (desde R$ 9,90) - Ofertas do Dia

 

 

 

 

8 comentários em “Narcisismo Perverso, a patologia emocional que habita entre nós”

  1. Caramba, mesmo ouvindo de diversos psicólogos que essas características são comuns desse trastorno, ainda leio tudo com a mente gritando “será que não tão sendo injustos com essas pessoas?”.
    Ainda estou aprendendo a não ficar fabulando desculpas pra esses comportamentos.
    Seres humanos são impressionantes 😅

    Curtido por 1 pessoa

    1. Algumas pessoas parecem nascer com o “destino” de ferir outras… O melhor é que a gente se afaste das que não aceitam procurar ajuda em saúde mental ou pelo menos mantenha uma distância segura… Quem convive com elas acaba com estresse crônico, no mínimo.

      Curtir

Os comentários estão desativados.