O Fim da Infância | Arthur C. Clarke

Por @meire_md

“A raça humana não estava mais só”.

O escritor inglês Sir Arthur Charles Clarke (1917-2008) é o autor de um dos meus livros favoritos de ficção científica, o ‘2001: Uma Odisséia no Espaço’.

De acordo com a Enciclopédia Britânica, ele seguiu o mesmo caminho dos nerds em geral e começou a se interessar por ciência na infância; aos 17 anos associou-se a British Interplanetary Society (BIS) e aos 31 anos de idade bacharelou-se em Ciência pelo King’s College.

De conto em conto, um livro pronto

Tal qual como ocorreu com ‘Neuromancer’ (temos resenha) e muitos outros livros de ficção científica, ‘O Fim da Infância‘ foi concebido a partir de um conto do mesmo autor.

O conto ‘Anjo da Guarda’ foi escrito em 1946 e após ter sido diversas vezes recusado por editores, recebeu uma modificação e foi publicado em 1950 na revista ‘Famous Fantastic Mysteries’.

Três anos depois ‘O Fim da Infância’, cuja primeira parte foi escrita com inúmeros elementos do conto, foi publicado. É bem interessante lembrar que nesta época os satélites ainda não existiam e ninguém acreditava que o homem chegasse à lua antes do final do século.

Além das dicas que dei na resenha de ‘Neuromancer‘, é importante ter em mente – para evitar se perder – que nos livros de ficção científica que envolvem invasões alienígenas e  viagens espaciais é bastante comum que a história sofra saltos no tempo.

Pela fala dos primeiros personagens calculo que a história começa por volta de 1975, ano em que, conforme a rica imaginação do Sir Arthur, seria a época de pico da corrida espacial.

Enquanto URSS e EUA competiam cientificamente, gigantescas naves alienígenas cobrem o espaço aéreo de vinte das maiores cidades do mundo e você mergulha em um novo Universo.

“Será que vimos Maomé começar a Hégira, ou Moisés dando as leis aos judeus?”

A invasão foi pacífica e no primeiro ano houve uma ‘epidemia’ de paz e de melhora na qualidade de vida de toda a população da Terra.

Mas por fenômenos afetos à mente humana, muito bem estudada desde tempos imemoriais por seres que já atingiram o grau máximo de evolução de sua espécie, os homens não estavam satisfeitos com os planos supremos de formar uma cosmocracia.

Enquanto a trama se desenvolve, o autor discorre sobre filosofia religiosa, política, rivalidades raciais, direitos trabalhistas e tecnologia como um meio de preservação histórica.  Fala sobre mundos utópicos, das consequências dos estímulos ambientais nas manifestações artísticas e criatividade, sobre vida comunitária em sociedades alternativas e claro, sobre paradoxos do tempo em viagens espaciais.

A história é muito bem organizada e as explicações para as crenças em fenômenos paranormais e para a fé na existência de uma certa figura mística são nada menos do que geniais.

Para quem é assinante da Amazon Prime, a versão Kindle de O Fim da Infância (e centenas de outros livros) sai de graça.

Se você quiser saber mais sobre as vantagens de assinar Amazon Prime – para mim vale muito a pena porque além de amar ver séries e filmes, desde o início da crise sanitária passei a comprar praticamente tudo online. Inclusive creme dental, produtos de limpeza para casa, produtos de papelaria, enfim, e a economia com frete é muito grande – minha irmã fez um post esclarecendo dúvidas frequentes.

Beijos,

Meire.

Listinha de personagens relevantes para você se orientar melhor durante a leitura de O Fim da Infância 

Karellen: Supervisor para a Terra e Professor de Astropolítica do Planeta Skyrondel

Rikki Stormgren: Secretário Geral da ONU e porta-voz da espécie humana

Pieter Van Ryeberg: Assessor do Secretário Geral

Alexander Wainwright: Líder da Liga da Liberdade

Joe: Líder dos extremistas

Pierre Duval: Físico e Diretor da Divisão de Ciência

Rashaverak, aka Rashy: Especialista em Psicologia e da mesma árvore evolucionária de Karellen

Rupert Boyce: Veterinário de animais selvagens e apegado aos estudos sobre paranormalidade

George Greggson: Amigo de Rupert

Jean Morrel: Esposa de George

Sullivan: Cientista que apoiou os planos de Jan Rodricks

Jan Rodricks: Cunhado de Rupert, astrônomo e personagem central no desfecho da história

Jeffrey Greggson, 7 anos,  e a bebê Jennifer Anne: Filhos de George e Jean

Boa leitura 🙂

 

 

 

 

 

Aviso: Este post contém links afiliados da Amazon e isso não afeta o preço que você pagará no caso de realizar uma compra por meio deles. A administração do Blog poderá receber uma pequena comissão pela venda.

Obrigada pela visita ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.