[Resenha] O Médico e o Monstro | Robert Louis Stevenson

Por @meire_md


O ‘Strange case of Dr. Jekyll and Mr Hyde’, do escocês Robert Louis Stevenson foi publicado em 1886.

Tanto o filme quanto o livro foram traduzidos para o português brasileiro como “O Médico e o Monstro”.

Stevenson era pneumopata crônico e tinha histórico de múltiplas internações por infecções respiratórias, incluindo algumas consideradas graves.

É possível que ele tenha tido contato próximo com vários médicos desde muito jovem e certamente teve oportunidade de observar a natureza humana em sanatórios.

É bem interessante esta descrição que um dos personagens do livro faz de um médico:

‘Era o tipo do esculápio comum, magro e empertigado, de idade indefinida, (…), e tão sensível como uma pedra’, mas o médico que figura como personagem principal da história é considerado um homem de grande sensibilidade.

Stevenson escreveu o ‘Estranho Caso do Dr Jekyll e de Mr. Hyde’ aos 36 anos e aos 44 anos morreu como queria ( “I wish to die in my boots“), possivelmente em razão de um acidente vascular encefálico. Ele perdeu subitamente a consciência enquanto estava conversando com a esposa e tentando abrir uma garrafa de vinho.

Compartilho a opinião dos que julgam que ‘O Médico e o Monstro‘ é um livro de ficção científica. De alguma forma a história coloca o cientista com um ser que brinca de ser Deus, mas que ao mesmo tempo não o condena.

A não condenação da pessoa que faz ciência aparece na história através da mostra da complexidade dos desejos e impulsos daquele homem que não é traçado pelo autor como essencialmente bom ou essencialmente mau.

Essa riqueza é tão presente no livro que o experimento químico toma papel curiosamente secundário na trama.

Não vejo a história como um exemplo ou tampouco um estudo de dupla personalidade como alguns críticos colocam, mesmo entendendo que Hyde eventualmente deixa aflorar o que Jekyll mantém abafado.

A premissa do médico, de que ‘o homem na realidade não é uno, mais sim dois seres num só’ não pode ser confundida como uma manifestação de dupla personalidade e sim como um manifesto contra a defesa da visão maniqueísta da mente humana.

O Médico e o Monstro forma, em conjunto com Frankstein e Drácula, uma tríade de horror clássico indispensável para os amantes do gênero.

 

Beijos,

Meire

📕 O Médico e o Monstro | Capa simples

📕 O Médico e o Monstro | Capa dura

📕 Box do Terror | Frankenstein, Drácula e O Médico e o Monstro

 

Aviso: Este post contém links afiliados da Amazon
e isso não afeta o preço que você pagará no caso
de realizar uma compra por meio deles.
A administração do Blog poderá receber
uma pequena comissão pela venda.