Para Elisa | Roberto Denser

Por @meire_md

“O inferno deve feder daquele jeito.”

Mais uma dica de livro para ler em menos de um dia.

Um passarinho me contou que ‘Para Elisa’, de Roberto Denser, foi concebido, escrito, lapidado, revisado e parido em sete dias.

A novela nasceu tão real que os analistas das inscrições para o Prêmio Kindle de Literatura quase a tomam por uma obra de não-ficção.

Elisa é uma escritora em tudo precoce, inteligente, hábil com as palavras e que sofre de transtorno de personalidade (provavelmente Borderline).

A história, que compila uma série de entrevistas para um documentário, acontece uma década e meia após o ano fatídico.

Por colher depoimentos dos familiares de Elisa, de amigos íntimos, de seu editor, do namorado/ex, de sua biógrafa e até de um hater,  o entrevistador nos permite visualizar a mulher Elisa por diversos ângulos.

Tudo no livro é bem amarrado e o tempo de leitura é similar àquele investido para assistir a um documentário.

Se você aprecia ser desafiado por coisas perturbadoras —e tão imperfeitas, revoltantes e sem finais felizes quanto a vida pode ser—vai gostar muito da experiência de conhecer Elisa e entender o que ocorreu antes e durante aqueles dias amarelos.

Beijos,

Meire

Obs.: Recém resenhei ‘A Orquestra dos Corações Solitários‘, onde falei um pouco sobre o escritor.

 

 

 

Aviso: Este post contém links afiliados da Amazon
e isso não afeta o preço que você pagará no caso
de realizar uma compra por meio deles.
A administração do Blog poderá receber
uma pequena comissão pela venda.