[Resenha] Frankstein ou o Prometeu Moderno | Mary Shelley (1818)

Por @meire_md

Mary (1797-1851), que foi criada em meio aos livros e era filha de um casal de progressistas – Mary Wollstonecraft e William Godwin – fugiu de casa aos 16 anos na companhia de sua irmã e de Percy Shelley, um poeta amigo do poeta inglês Lord Byron.

Em uma noite chuvosa de meados de 1816, enquanto amigos passavam o tempo se divertindo com literatura de terror (e uns bons drinks), Lord Byron propôs aos presentes que escrevessem uma história de fantasmas.

Mary, então com apenas 18 anos, desafiou-se a pensar em uma história que mexesse com os medos da natureza humana e despertasse um horror que descreveu como “eletrizante”.

Além de ter tido pais cultos, a adolescente era atenta às novidades científicas da época, e a resposta muscular aos estímulos elétricos descoberta por Galvani não lhe passou despercebida. Após reunir várias referências, a garota criou ‘Frankenstein‘.

Para muitos pesquisadores Mary Shelley foi a primeira pessoa a produzir uma obra de ficção científica.

A primeira edição de Frankenstein teve 500 cópias e saiu em 1818; em 1823 William Godwin financiou uma nova edição com revisões feitas pela autora.

A história como conhecemos hoje corresponde à terceira edição, publicada em 1831.

Aviso: Daqui para frente há spoilers.

O relato da história começa em dezembro de 1817 através de cartas nas quais o capitão de um navio que saiu de São Petersburgo com destino ao polo Norte relata à sua irmã que seu grupo resgatou um viajante perdido que por pouco não morrera congelado.

O capitão Walton se afeiçoa ao náufrago, que em carta é descrito como um forasteiro sábio e refinado que lhe prometera narrar uma longa história.

Victor Frankenstein relata em pormenores o histórico da sua família, de como a mãe foi resgatada da pobreza e de como a bela menina órfã Elizabeth se juntou a eles, cita as lembranças felizes da infância, de sua amizade com Clerval e dos estudos e leituras que muito o influenciaram até os 17 anos, quando então perde e mãe e sai de Genebra para estudar filosofia natural na Alemanha.

Na tentativa de justificar o que se passou no futuro, Dr. Frankenstein relata ter sido um estudante extremamente dedicado e particularmente interessado pela estrutura do corpo humano, sua fisiologia e os princípio da vida e da decadência natural.


“A cada noite eu era oprimido por uma febre baixa e fiquei nervoso em um grau deveras aflitivo; a queda de uma folha assustava-me e afastei-me das criaturas como se fosse culpado de um crime” (Descrição de síndrome do Pânico; o Dr. Frankenstein passa por diversos episódios de ‘febre nervosa’)


Após dois anos de experimentos e privação de descanso, a criatura ganha vida , Victor se aterroriza e o abandona.

“Os juízes preferem que dez inocentes sofram a absolver um culpado”

A sua família, com quem troca cartas eventualmente, é acometida por uma tragédia enquanto o pequeno irmão William Frankenstein brincava de esconde-esconde.

Faça-me feliz e serei virtuoso novamente

Após uma segunda tragédia associada ao julgamento do caso William, Victor encontra-se com a sua criatura e eles iniciam um embate filosófico sobre direitos, deveres, rejeição social, marginalidade, gênese do mal e busca pela felicidade.

Na segunda metade do livro é dada voz a criatura, que relata os seus padecimentos, como migrou pela busca por alimentos e abrigo, das agressões físicas sofridas em razão de sua aparência assustadora e de como, ao observar uma família por meses, foi desenvolvendo empatia, compreensão da palavra, capacidade de falar e manipular ferramentas, bem como resumiu o que aprendeu em livros que encontrou pelo seu caminho.

Victor Frankenstein firma um trato com a criatura porém não cumpre sua parte e não concede contrapartidas.

A vingança foi cruel e rápida.

Frankstein‘, ‘O Médico e O Monstro‘ e ‘Drácula‘ são clássicos indispensáveis para quem aprecia a literatura de horror.

Beijos.

Meire

📕 Frankenstein | Capa simples

📕 Frankenstein | Capa dura

📕 Frankenstein | Edição de luxo capa dura

📕 Frankenstein | Edição comentada 

📕 Frankenstein | Edição bolso de luxo

📕 Box do Terror | Frankenstein, Drácula e O Médico e o Monstro

 

 



Aviso: Este post contém links afiliados da Amazon
e isso não afeta o preço que você pagará no caso
de realizar uma compra por meio deles.
A administração do Blog poderá receber
uma pequena comissão pela venda.