[Notas] O Imperador de Todos os Males | Siddharta Mukherjee

Por @meire_md

Siddharta Mukherjee é biólogo, imunologista, médico oncologista, palestrante e escritor.

Seu primeiro livro, ‘O Imperador de Todos os Males’ (2011), é um dos meus textos favoritos de História da Medicina e certamente pode ser classificado como um livro de História da Pesquisa Científica, tamanha a riqueza das conexões interdisciplinares descritas pelo autor.

O livro merece toda a aclamação recebida e deveria ser leitura obrigatória para estudantes e profissionais de todas as áreas da saúde e pesquisa em saúde humana.

O que está por trás de cada avanço, de cada peça que monta a enorme colcha de retalhos que garante uma sobrevida maior aos pacientes de hoje, é a dedicação obsessiva de pesquisadores que perseguiram e continuam perseguindo suas ideias com um afinco louvável.

As 648 páginas passam em um piscar de olhos, a leitura é fluida e muito envolvente.

O que muitíssimo me encantou neste livro foi o quanto o autor conseguiu orientar o leitor no tempo e no espaço e fazê-lo enxergar claramente as ligações entre um evento e outro. Não sei vocês, mas fico muito perdida em livros de História que não conseguem fazer com que o leitor se sinta exatamente dentro de cada período descrito.

Siddharta Mukherjee transformou coisas que eram meras notas de rodapé dos livros de História da Medicina em um compêndio brilhantemente iniciado na aurora da Medicina e finalizado com os avanços de estudos genéticos em oncologia.

O Imperador de Todos os Males é uma viagem perfeita e sem defeitos.

 

 

* Aviso: Este post contém links afiliados da Amazon e isso não afeta o preço que você pagará no caso de realizar uma compra por meio deles. A administração do Blog poderá receber uma pequena comissão pela venda.