Luz artificial X fotoenvelhecimento, quantas vezes reaplicar o protetor & outras coisas

A fotoproteção em ambientes fechados é necessária? Se o ambiente permite entrada da luz solar, é certo que sim.

Mas e quanto às luzes artificiais?

E se não estamos na praia ou piscina é preciso reaplicar o protetor quantas vezes ao dia?

E a radiação infravermelha, o que há de novo?

Oi gente,

Este post tem as participações mais que especiais da Munique Vieira, que é Física (e linda), e da Patrícia Freire, que é dermatologista e especialista em fotoproteção (e linda). Como eu, as duas são bastante céticas.

Meu dermatologista não recomenda uso de protetor solar para ficar no computador e como achei as opiniões acerca do tema meio controversas aos poucos fui relaxando com aquilo que seguia mais por medo de ver meu melasma voltar, porém a pulga ficou atrás da orelha e eu acabava usando pó ou base com proteção quando precisava ficar no computador à noite por muitas horas.

Entre uma insegurança e outra o assunto voltou ao blog através de uma pergunta feita pela Sílvia, que é uma leitoras mais assíduas do Salada.

Um comentário técnico da Munique apareceu, resolvi transformá-lo em um post e hoje conversei com a Patrícia Freire quase ao mesmo tempo em que surgiu a pergunta do Nando acerca de quantas vezes reaplicar o protetor solar.

Enquanto tudo isto estava acontecendo a blogueira que vos escreve estava no computador  testando para o blog um BB Cream da Shiseido e pensando que o produto poderia ser uma ótima opção para quem trabalha com computadores até altas horas da noite.

De uma hora para outra tudo muda na nossa vida né?

Parte I

SOBRE LUZES ARTIFICIAIS E FOTOENVELHECIMENTO

O texto abaixo é da Munique:

“Há lâmpadas com diferentes espectros de emissão, e esse é um dado que o fabricante deve fornecer. Hoje elas devem ter tecnologia para minimizar a emissão de raios UV (por exemplo, lâmpadas fluorescentes devem ter aquela cobertura branca – existem algumas com dupla cobertura -, pois ela absorve os raios UV emitidos e emite na frequência do visível. Se a lâmpada estiver velha, essa cobertura é desgastada e você fica mais exposto aos raios UV). No entanto, todos os fabricantes de lâmpada dizem que se você tiver a pele muito fotosensível, deve se proteger.

As telas de LCD usam uma lâmpada chamada de CCFL. O espectro de emissão desse tipo de lâmpada pode ser visto nessa figura aqui. Raios UV-A (que causam envelhecimento), têm comprimento de onda entre 315 e 380nm, e os UV-B (queimaduras), comprimentos abaixo de 315nm. Reparem no gráfico que comprimentos de onda abaixo de 400nm têm uma porcentagem muito baixa nesse espectro de emissão, então não vejo motivo para preocupação. O tempo de exposição é um fator importante, é claro, mas há estudos para 8h de exposição mostrando que a dose absorvida está bem abaixo do limite.

Não sei por que há dados controversos, pois espectro de emissão é uma coisa tão simples de ver no laboratório… O que pode haver é discordâncias em relação ao efeito dessa mínima radiação. Mas para vocês terem idéia, comparem esse gráfico anterior com o espectro de emissão do Sol (e de uma lâmpada incandescente, que está junto): aqui . A escala no eixo horizontal agora está em micrometros, então o 0.5 aqui equivale ao 500nm do outro gráfico. Olhem só como entre 300 e 400nm o Sol emite bastante (e a lâmpada incandescente pouco).”

A bela finaliza assim “Eu só fico até a noite com protetor por causa do Sol mesmo, pois aqui deixo as janelas abertas sempre”

Parte II

Da discussão com a Patrícia ressalto que com relação às luzes domésticas e luzes comuns do nosso ambiente de trabalho (a luz do foco do dentista não é uma luz comum) a quantidade de radiação potencialmente lesiva é pequena e até o presente os dermatologistas se posicionam contrários ao uso de fotoproteção específica para este fim, como por exemplo usar o protetor solar à noite enquanto está no computador. Esta informação casa perfeitamente com o parecer da Munique.

Com relação à reaplicação do protetor e considerando que você aplicou tudo bem direito pela manhã (uma colher de chá para rosto e pescoço + a proteção contra luz visível) bem como não está fotoexposto de maneira excessiva em área totalmente aberta, em contato com água ou suando como ocorreria em praia, corrida ou piscina, possivelmente basta reaplicar o protetor solar ao meio-dia.

Como retorno para casa com sol ainda em chamas e fico vermelha com o calor preciso de um reforço no meio da tarde. Acredito que no caso de pessoas com tipo de pele que come e chupa produtos – como peles muito oleosas – caberia uma reaplicação antes do meio-dia com fotoprotetor em pó caso a pessoa julgue necessário. Quando eu tinha a pele oleosa me sentia desprotegida no meio da manhã. Agora me sinto mais a vontade para reaplicar o meu pó apenas na hora do almoço.

Com relação à proteção contra a luz visível tudo está dentro do que já comentamos no Blog: é preciso cobrir a cutis com cor, a opacidade, segundo as evidências até o presente, ainda é mandatória.

Uma base que forneça cobertura muito baixa, como por exemplo a Face and Body MAC (que deve ter um FPS de no máximo 4) produzirá também uma proteção baixa contra a luz visível, já que a transparência permite a passagem da luz. Se você está usando uma base de cobertura moderada (por isso eu uso a Even Better de dia e uso bases com cobertura leve só à noite) conseguirá certamente uma proteção bem maior.

Aí tem o lance da radiação infravermelha, que é o calor puro e simples. O calor do sol, só o calor, pode prejudicar nossa pele?

Evidências mais recentes apontam que sim, mas aparentemente para pessoas predispostas a manchas além daquelas sabidamente sensíveis ao calor. Eu passo o dia todo em ambiente climatizado, do contrário eu viro um camarão e fico com o rosto todo irritado. Então água termal e outras refrescâncias na cara, minha gente, para a pele não ferver ;)

Espero que o post tenha sido útil. Não posso garantir que as meninas tenham disponibilidade para responder aos comentários, mas se surgir alguma dúvida que eu não possa responder entro em contato com as belas.

Beijos,

Meire

@meire_g

About these ads

54 thoughts on “Luz artificial X fotoenvelhecimento, quantas vezes reaplicar o protetor & outras coisas

  1. OLá Meire! Confesso que ainda estou com dúvidas. Trabalho em Home Office, ou seja sem qualquer deslocamento. Como não gosto do ângulo da luz solar no meu escritório, trabalho com as janelas fechadas e luz ligada, mas com ela na minhas costas. E o computador em frente. Como eu tinha cravinhos brancos ligados ao empilhamento de produtos…adorei a idéia de deixar de usar maquiagem, proteção solar “pesada” enfim, de deixar a pele o mais livre possível e realmente melhorou o meu problema. Minha pele está menos oleosa e sem tantos cravos. Nunca senti minha pele vermelha, nem tenho manchas, mas fico com receio de danos acumulados. Vc entende necessária uma proteção solar nesse caso?

    • Re,
      Pelo que as especialistas citaram no post acima não há necessidade, salvo se por orientação médica (caso a caso) já que você não se expoe a refletores. Abraço!

  2. Oi, estou com melasma. Estou passando Episol gel fps 30 durante o dia. A dermato me passou Spectraban base fps 35, mas ainda nao comprei. Sera que posso usar de dia o Epsisol e esse com base pra mexer no computador de noite. Desde ja meu muito obrigada. Marilia

    • Marília,
      Para proteger contra a luz visível tem que usar protetor com cor de base ou protetor com base e/ou pó por cima. E o uso à noite depende (dê uma olhadinha no post para entender melhor) do tipo de luz e do tempo de exposição. Melhor ver com sua dermato, se ela achar necessário você pode usar seu Episol e passar um pó com cor por cima. Abraço!

  3. Meire,
    Lendo esse e outros posts sobre essa questão da proteção de barreira contra a luz visível fui pesquisar algum produto em pó (e com preço acessível) para proteger a pele, pq não gosto de base, gosto se sentir o rosto livre, leve e solto hehe Estou querendo comprar o pó compacto da maybelline com fps 30 (http://www.americanas.com.br/produto/111934383/po-compacto-super-natural-uv-block-fps-30-maybelline) para proteção contra luz visível, após o filtro líquido, claro, e para reforçar a proteção solar durante o dia. O que você acha?

    • Juliana,
      Eu tenho um post sobre este pó, acho muito interessante para quem não gosta de base e quer um produto em conta. Minha dermato prescreve com frequencia este pó porque ele ajuda a fixar o protetor líquido. Ele não é um pó delicado e filtrado como os mais caros então não deixa um acabamento tão bonito na pele nem dura muito tempo, mas para usar no dia a dia resolve bem. Eu preciso da base porque tenho melasma, não confio usar só o protetor líquido e o pó porque não gosto de passar muito pó. Se for usar só os dois, é bom cobrir bem a base com o pó. Beijo!

      • Obrigada por responder, Meire. Acabei de ler a sua resenha sobre esse pó com filtro da maybelline. Então mesmo sendo em pó, ele protege mesmo contra luz visível, né? É que dá pra ficar meio desconfiada com produtos em pó hehe Então vou usar só o filtro solar líquido aplicando o pó compacto com fps da maybelline depois e seguir feliz o resto do dia! hehe Abraço!

      • Juliana,
        Eu acho mais seguro cobrir a pele com base porque no geral a gente não usa tanto pó. A pele tem que ficar bem coberta. Aí a noite a gente sai mais de cara meio lavada, mas de dia não dá. Beijo!

  4. Oi Meire, gosto muito do blog e dos post cheios de detalhes que só quem gosta de cuidar bem da pele entende. Só uma sugestão… gostaria que você falasse sobre o adapaleno muito receitado pelos dermatologistas.

    • Oi Maria,
      Usei o Adapaleno por um tempo, mas não vi muita diferença na minha pele. Na época eu estava com muita acne e tinha a pele oleosa e meu dermato mudou logo para o Azelan (ácido azelaico). Um abraço!

  5. Oi Meire,
    Continuo com uma dúvida e creio que nunca fiz isso por falta de informação …. Além do protetor solar, é necessário passar uma base com cor (líquida ou pó?) para proteção da luz visível? Tento passar maquiagem só aos fds, pois sempre pensei q muita maquiagem poderia prejudicar a pele. Essa base tem que necessariamente ter FPS? Qual fator seria indicado?
    Beijinhos Meire ….. Ahhhh e estou viciada no blog!!!!!

    • Luciana,
      Sim, a claridade solar envelhece bastante a pele, por isso há vários protetores solares no mercado que têm cor e as bases de maquiagem, quase todas, têm proteção solar. O que prejudica a pele é não limpá-la bem quando chegar em casa ou dormir maquiada. O que você pode fazer é usar o seu protetor solar (01 colher de café) no rosto todo, com fator de proteção alto, e cobrir a pele com uma base de sua preferência + pó ou só com pó, desde que ele cubra a pele sem deixar tanta transparência. Se você usar um bom protetor a base ou o pó podem ter fator de proteção mínimo mesmo (10 a 15) porque as maquiagens com fator de proteção mais alto são menos naturais. Procure uma base para o seu tipo de pele que dure o dia todo e que seja bem em conta. Tem que remover bem direitinho. Se puder, dê uma olhada no post do Salada sobre poros dilatados. Beijo!

    • Nando,
      Sim, o prejuízo depende do tempo de exposição, proximidade da lâmpada e também da sensibilidade individual. Acho que na prática há mais importância para quem faz serviço noturno ou tem pele muito sensível, como os albinos. Como a gente já passa o dia todo com fotoproteção em razão da luz solar, a questão seria apenas à noite, o que faríamos à noite quando a exposição é apenas à luz artificial. Como eu me protejo muito do sol, acho que alguma radiação de luz artificial em casa é melhor do que ficar com maquiagem até meia-noite todos os dias, por exemplo, que é a hora que no geral vou dormir (mas também fico com as luzes no geral apagadas). Beijo!

  6. No comp. minha pele “cora” similar a como se tomasse sol moderadamente. Se ficar muito tempo mesmo, tipo umas 10 horas e sem proteção, fica com um sub tom bastante rosado.
    Nunca reapliquei protetor solar…sei que é necessário, mas tenho preguiça, aliás nem uso todo dia.
    Comentaram com bases com FPS, mas para se atingir o fator do rótulo, a gente sabe que é necessário aprox 2 ml e na prática nenhuma mulher usa tanta base, claro que como proteção física são excelentes.

    • Roberto,
      Isso mesmo. Por isso uso a proteção alta por baixo e a base por cima, finalizando ainda com pó. Um abraço!

  7. Meire,

    Tava lembrando que era hábito se proteger da luz cênica (palco, estúdio) com maquiagem tbm.. isso ainda na década de 90!!

  8. Olá Dra. Meire,

    Em razão de vários posts que já li, inclusive aquele mais antigo aqui do seu blog, eu usava sempre filtro solar pra ficar em frente ao computador. Mas pelo que vi, não precisa ser tão radical né? Eu não sinto nenhuma reação ao ficar em frente a tela do computador sem proteção. Então acho que vou abandonar este hábito.

    • Aninha,
      Eu também usava, mas de qualquer forma tem a radiação. Vou ficar usando apenas nas noites em que precisar ficar muito tempo no computador (tipo virar a noite fazendo algum trabalho). É sempre bom revisar nossas rotinas de acordo com as evidências. Um abraço!

  9. Olá Meire! Eu uso o protetor solar cremoso e maquiagem mas não gosto de reaplicar o protetor cremoso em cima da base e pó.
    Um pó com fotoproteção é suficiente pra reaplicação no meio do dia?

    • Fabiana,
      É sim, desde que aplicado de forma a fazer boa cobertura. Não adianta só dar umas pinceladas, tem que cobrir mesmo a pele. Boa sorte!

  10. Uso o protetor Sofina White e geralmente aplico bb cream ao reaplicá-lo por volta de meio-dia. Já notei minha pele vermelha quando uso o computador a noite, geralmente já estou sem o protetor, apenas um hidratante ou sem nada na pele. Deixo pra aplicar o ácido bem na hora de dormir. Assim, evito ficar por mais de meia hora frente ao computador a noite.

    Ótimos esclarecimentos Dra. Meire!

    Beijo

    • Obrigada por seu depoimento! A radiação é pequena, mas quem tem pele muito sensível e vai ficar muito tempo no computador à noite talvez seja melhor proteger mesmo. No meu caso não sinto necessidade, eu só fazia porque pensava que a radiação fosse maior. Um abraço!

      • A vermelhidão eu tbm confirmo, porque eu percebo que a minha também fica vermelha, mas não queima ou eritema igual provocado pelo sol.. é que nem ficar perto de luz escandecente, a pele fica vermelha, mas depois voltar ao normal.

        Meire, quando você reaplica, você joga por cima mesmo ou limpa o rosto?

        Eu crio uma nova camada quando reaplico.. acho mais válido que limpar a pele, só passo um lenço para absorver qualquer óleo. Não irei prejudicar a barreira da pele limpando-a toda vez que reaplicar e potencializo a proteção, criando uma nova barreira sobre a que já existe.

        Mas ainda não cheguei a um consenso na reaplicação, pois o filtro pode degradar, alguns, quando exposto ao sol por determinado tempo.. no dia a dia, mesmo aquela ida e volta ao trabalho, não chega a tanto.. mas dificilmente os médicos avaliam isso.. já sugerem reaplicar a cada 3 horas.. independentemente de suar excessivamente, mergulho..

      • Nando,
        como eu passo o dia maquiada, só reaplico o pó mesmo. Minha pele não suporta duas demaquilações por diam tanto que quando sei que vou sair para jantar à noite só faço retoque na maquiagem, não tiro a do dia para fazer tudo de novo (só se for algo muito importante mesmo). Bj

      • Tô respondendo aqui o comentário de 12/08/2012 at 22:41..rs

        Olha, se eu nascesse mulher ia ser complicado.. não sei se a minha pele ia aguentar make.. quando fazia teatro já sofria.. o hábito de maquiar e retirar já deixa a minha pele avermelhada.. se bem que naquela época os pós faciais eram grossos demais e eu preferia pó solto, tipo talco.. imagina demaquilar.. quando comecei a usar Bioré milk, tinha que limpar com algodão e loção bifásica.. odiava.. a pele ficava avermelhada.. só quando passei a massagear levemente óleo de limpeza parei com isso.. que sacrifício que vocês passam!! :P

        Outra coisa: cobrir demais minha pele.. colocar produtos de beleza, cobrir com filtro e ainda cobrir com base e pó facial… com menos que isso já tenho cravos.. não consegui nem usar BB cream masculino.. e tenho o pó da Laneige intacto aqui..;; ;-( Minha vaidade é aniquilada por causa da minha pele..

      • Nando,
        Foi sacrifício no início, mas confesso que hoje gosto de me maquiar, hehe. Tadinho! Abraço!

      • Nando,

        para mim tambem é um sacrifico ter que usar base e pó, pior ainda na hora de tirar, faço das sua palavras as minhas.

        Se eu pudesse usaria apenas um protetor normal e deixaria a pele respirar.

  11. Como eu passo muito tempo no computador e a noite estudo com uma luminária de mesa, uso religiosamente o bioderma fps100 todos os dias, inclusive à noite. Viu aí, dona Meire.kkkkkkk Nem tudo tá perdido kkkkkk ;-)

  12. Meire,

    Você é muito criativa, essas fotos que você coloca nos posters são demais!

    Depois faz mais posters fando dos seus top 5 de farmacia, como pó, hidratante e outras coisas.

  13. Adorei o post, Meire!
    Eu aplico meu filtro e no maximo a cada 4 horas retiro tudo e reaplico tudo de novo. Da trabalho mas em geral eu tenho tempo pra dar uma parada em tudo e ir la fazer isso. E que diferença isso faz pra minha pele!
    Quanto ao calor, uma das coisas horriveis eh ter que deizr o carro estacionado debaixo do sol no verao! Eu entro dentro do carro e ligo o ar imediatamente, mas enquanto nao esfria minha pele vira um camarao instantaneamente. Por isso me interessei pelo IOPE tb, desde que o esfriamento a que ele se refere nao seja oriundo de mentol, canfora e outras quimicas semelhantes, porque pra quem tem pele sensivel – que sao os que realmente precisam desse resfriamento – essas substancias sao irritantes.
    Abços!

    • Drix,
      Mesma coisa aqui. Meu carro fica no sol e quando entro no carro para voltar do trabalho às vezes tenho até uma sensação de desmaio de tão quente. Foi assim que me ‘viciei’ em água termal. Beijo!

  14. Oi, Meire, tudo bem?
    Adoro seu blog, achei a pouco tempo através do Pedro. Suas resenhas e o interesse em fundamentá-las me agrada idem. Com relação a esse assunto aqui irei contar a minha experiência que é a seguinte: moro no Rio de Janeiro com um calor e o sol absurdo e insuportável! Todas as áreas da minha casa entram sol, desde o nascer dele até se pôr. Incluindo a claridade que vem junto ao “pacote”. Literalmente frito na minha casa. Além disso, uso o computador às vezes por muitas horas durante o dia e a noite e ainda falo no Skype. Percebia que minha pele ficava rosada e por outras vezes até vermelha. Tomei providências para não deixar o sol e muito menos tanta claridade entrar em casa e mesmo assim percebia a sensibilidade na pele. Então, usei um BB Cream com fator 35 PA++ para estar em frente ao computador e a pele ficou com um tom de rosinha mais claro, porém não desapareceu. Agora o que funcionou mesmo em frente ao computador foi o meu Sofina UV White Perfect FPS 50+ PA+++ usado com um hidratante por baixo e por cima do protetor um pó com proteção de 15, não deixa rastro de rosa ou vermelho. O mesmo acontecia com a luz usada pelo dentista.
    Muito obrigada por nos participar de seus testes têm me ajudado muito e sempre passo essas informações para parentes e amigas (os).
    Bjs
    Andressa

    Nota: Minha pele é clara e muito sensível. Tive reação ao ácido hialurônico e ao ácido kójico contidos nos produtos asiáticos. Há determinadas luzes e flashes de câmeras que na minha pele refletem parecendo da cor da de boneca de porcelana, no entanto, não sou dessa cor..

    • Oi Andressa,
      Obrigada por compartilhar sua experiência.
      Eu também não sou tão branca como apareço em algumas fotos, essa que está na descrição do blog ficou mais certinha. Um abraço!

  15. Obrigada Meire e colaboradoras pela disposição em esclarecer o assunto.

    Eu queria muito acreditar na inocencia da luz do computador, mas infelismente a minha experiencia e a de outras meninas não me permite:

    http://www.papodebeleza.com.br/vamos-fazer-um-compacto/?doing_wp_cron

    http://www.legadodamoda.com.br/2011/08/alerta.html

    Parece que cada dermato tem uma conduta diferente sobre o tema, porque as ultimas duas em que eu fui,foram enfaticas em presecrever proteção para luz branca, inclusive teve uma que queria que eu reaplicasse de 3 em 3 horas base de cobertura alta ( dermablend), já vi até um dermato falando que a luz branca é pior do que a luz do sol para nossa pele.

    Para a Gisele especialmente eu deixo esse link

    http://minhapeleemelhorqueasua.blogspot.com.br/2012/01/como-se-proteger-da-luz-visivel.html

    Essa Silvia que fez a pergunta para a dermato e rendeu um poster sou eu tambem.

    • Sílvia,
      Mas as respostas foram similares. A doutora do blog indica fotoproteção forte durante todo o dia, e à noite apenas para quem trabalha com foco cirúrgico, que é uma exposição fora do comum. Ultimamente eu só vinha usando em casa à noite quando ia passar muito tempo no computador, mas na dúvida se a pessoa fica muitas horas à noite com luz ligada talvez seja melhor mesmo se proteger se ficar insegura. Beijo e obrigada!

  16. E eu achando que estava protegida… Como eu disse no comentário do post anterior, não uso maquiagem. Só passo meu protetor (FPS 50 e uma boa camada) às 7h da manhã, mais ou menos, e trabalho até às 13h, sem reaplicar. (Vergonha, eu sei.) Na verdade, eu faço uma leve reaplicação ao redor da boca porque escovo os dentes no meio da manhã e acabo tirando um pouco. Detalhe que eu vou e volto à pé pro serviço e, com esse tempo frio, acabo pegando mais sol porque fico um tempo ao ar livre antes das 11h. Trabalho numa sala com uma janela enorme do lado, mas sem incidência do sol, só claridade mesmo. E praticamente o tempo todo de frente pra monitor. Pelo menos, a lâmpada fica desligada na maioria das vezes. :D

    Eu não gosto de base, dá pra usar um pó com cor (e FPS) no lugar? (E você já fez um post sobre isso? Preciso procurar as antigas e ler!)

    • Sim, pode usar pó. No Blog tem post sobre o da Maybelline e tem também da Laneige. Beijo

  17. Oi Meire, nem preciso dizer que adorei este tópico. Minha Dermato me pediu para trocar a lâmpada do meu refletor da cadeira odontológica para uma de “LED”(mais moderna) urgente…ainda não fiz isso…daí minhas dúvidas de fotoproteção…mas estou mais calmo com o lance da proteção noturna…Obrigado e Abraço.

  18. Ótimo post!!

    Eu aplico meu filtro ás 8 da manhã e reaplico, mesmo não tendo me exposto ao sol, umas 5/ 6 horas depois.. como faço uso de filtros com alta % de óxido de zinco, que não sai da pele sem ser retirado fisicamente, fico mais confiante.

    No horário de verão, posso aplicar um pouco mais no meio da tarde, pois até às 20 horas ainda há radiação UVA. Mas nas duas reaplicações, eu reduzo a quantidade padrão, pois a pele já está muito coberta de proteção.

    Minha pele reage ao calor excessivo, fico vermelho até dentro de casa com o calor.. no sol, mesmo com proteção, sinto a pele arder e parece que estou queimando, mas basta ir para um lugar com climatização, que volta ao normal. Tenho até placas no rosto com o calor do sol, não tolero justamente quando ele está no horizonte e incide diretamente na face.. mas não sou propenso a manchas.

    • Nando,
      Eu também fico toda cheia de placas no rosto, peguei mania de usar água termal para esfriar o rosto. Abraço!

  19. Oi, Meire!

    Fiquei preocupada agora, pois sou dentista e trabalho com o foco cirúrgico sempre muito próximo ao rosto e percebo que ele aquece bastante a pele. Procuro me proteger, sempre com o combo protetor solar + maquiagem. Tem alguma dica específica para profissionais como eu, ou a proteção que faço já resolve?

    Também sou leitora assídua do blog, porém nunca comento. Adoro seus posts e resenhas inteligentes!

    • Gisele,
      Alguns dermatologistas observam que manchas no rosto de dentistas são mais frequentes do lado onde a luz age diretamente, bem como linha de mancha com o formato da máscara cirúrgica. Como a Munique explicou, é bom ver a orientação do fabricante da lâmpada, mas independente disto acho que no seu caso cabe proteção ampliada.
      Sugiro que você use o protetor solar habitual em boa quantidade (no mínimo uma colher de café para o rosto ou uma colher de chá para rosto e pescoço), espere secar bem e aplique por cima uma base com cobertura moderada (que base você usa?). Se for possível use jatos de água termal entre um paciente e outro para refrescar a pele (eu fazia isso quando atendia pelo SUS e não tinha ar condicionado na sala) bem como direcione o ar condicionado de forma a ficar mais confortável para você.
      Se for preciso usar pó sobre a base dê preferência a um pó com FPS (Shiseido, Maybelline, O Hui, Laneige e outros). Se você tiver a pele clara, uma opção excelente é o da O Hui, o preço muito bom, se eu fosse dentista seria minha escolha. Vou resenhá-lo em breve porque estou vendo a melhor forma de usá-lo. Há um produto novo para retoque de fotoproteção que também esfria a pele, é o IOPE Air Cushion, esse aqui http://easttowestskincare.com/2012/08/05/iope-air-cushion-bate-todos-os-recordes-de-venda-da-amore-pacific/ Obrigada pela visita!

      • Acho que a lâmpada de foco cirúrgico é halógena. Se for, ela esquenta como a incandescente, e emite bastante infravermelho. E aí foi o que a Meire falou, o infravermelho só esquenta a pele, pois não é uma radiação ionizante. Para algumas pessoas sensíveis esse calor recebido pode ser ruim, mas não causa envelhecimento ou câncer de pele, por exemplo.

        Agora, embora bem pouco, todas as lâmpadas emitem UV, e você recebe uma dose maior se está mais próximo da fonte. O tempo de exposição também é importante. Mas a halógena já emite menos UV que a fluorescente. Por via das dúvidas, se eu fosse dentista, eu colocaria filtro solar.

      • Muitíssimo obrigada pelas dicas, Meire!

        O que percebi é que estou usando produtos que, apesar de bons, são inadequados para minha situação (moro no sertão da PB e trabalho exposta ao foco cirúrgico por, no mínimo, umas 04 hrs por dia).

        O protetor solar que uso por enquanto é o Minesol Oil Control (digo por enquanto, pois estou aguardando ansiosamente meu Bioré chegar!). A base é a Comme Aprés 10 Heures da Bourjois, adoro o efeito dela na pele, mas até onde sei não tem fator de proteção e é muito fininha, vou deixá-la para a noite e testar a da Clinique que você usa. Pó, uso o Pureness da Shiseido, meu xodó, mas a proteção é baixa também. Sempre lavo o rosto após o almoço e reaplico todos os produtos para aguentar o turno da tarde.

        Depois que li seu post me dei conta que preciso triplicar os cuidados com a proteção.

        Para algum dentista que lê o blog, o foco da minha cadeira é da marca Gnatus. Aquece muito a pele, cuidado!

        Me empolguei com esse IOPE Air Cushion. Nunca usei água termal, boa ideia, vou testar!

      • Gisele,
        É isso mesmo. A base 10 hours da Boujois tem FPS 4 no máximo e tem cobertura baixa. Mas o pó da Shiseido está ótimo para complementar, ele dá opacidade suficiente. Só falta um protetor forte por baixo de tudo.

Os comentários estão desativados.