Dentinhos X Febre

A pessoa fica muito chateada quando os dentinhos estão rompendo a gengiva

.

.

Engraçado como em saúde as coisas vão e vem. Quando eu fiz medicina se considerava que febre ‘ da dentição’ era um mito, uma invenção de mãe. Depois um trabalho publicado no Lancet plantou a semente da dúvida, sugerindo que o nascimento dos dentes poderia provocar uma febre baixa em algumas crianças.

Ocorre que bebês habitualmente apresentam alguns episódios febris, sejam eles por virose, outra infecção ou reação vacinal, por isso é possível que algumas febres sejam erroneamente relacionadas aos dentes.

Então a saída dos dentinhos de leite dá ou não febre?

A resposta é sim e não. Pode haver aumento da temperatura corporal, mas não uma febre de verdade, com temperatura alta e calafrios.

A saída dos primeiros dentes é um evento fisiológico, não é doença, mas pode provocar febrícula porque há algum grau de inflamação nas gengivas do nenê.

Se a criança tem febre e está com dentinhos nascendo, não considere que a febre é justificada pelos dentes, é melhor que a criança seja examinada pelo pediatra: a febre em lactentes pode ser uma resposta a infecções agudas potencialmente graves.

No geral, quais são os sintomas da dentição de leite?

Na fase da saída dos dentes o bebê também está produzindo mais saliva, então ele baba muito. E nesta fase eles gostam de fazer besouro com a saliva quando não estão irritados (besouro = fazer bolhinhas usando a língua e a saliva).

O bebê tende a ficar mais irritado, impaciente e pode ter alguma insônia, bem como falta de apetite.

As gengivas podem ficar um pouco inchadas e não é raro aparecer um pequeno hematoma, sobretudo se há algum trauma no local quando a criança está literalmente esfregando a gengiva em algum mordedor mais durinho.

A temperatura tomada pela axila no geral não passa de 37,8º C (mais ou menos 38,3 se a tomada for retal).

O que ajuda?

Se a criança está muito irritada e a gengiva sensível e inchada, pode ser feito um analgésico por um ou dois dias, mas isto é exceção. Com relação à alimentação, o ideal é ofertar líquidos e alimentos mais pastosos, e não pressionar a criança para comer mais se ela está rejeitando a refeição, porque ela vai ficar mais chateada ainda. A fase passa logo.

Mordedores ajudam muito. Escolha modelos que não soltem tinta, não tenham partes que se soltem com facilidade e que sejam feitos com um material firme.

Se aparecer um hematoma, não se desespere. Ele pode ‘desmanchar’ sozinho ou tão logo o dente consiga rompê-lo, mas se persistir, consulte um odontopediatra.

Falando em odontopediatra…

Para manter os dentes sempre saudáveis, o ideal é que a criança ‘visite’ um profissional ainda na barriga da mãe porque a prevenção da cárie da criança começa pela gestação, quando a mãe terá as orientações corretas e atualizadas para promover a higiene bucal do bebê, bem como já fará vínculo com um odontopediatra que poderá seguir seu filho por muitos anos.

About these ads